Ter discernimento é fundamental para ser líder5 min read

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas.

Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento.

Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra.

Portanto, quem desobedecer a um só destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus.

Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus.

(Evangelho segundo Mateus 5, 17-19).

Como já comentamos em outras edições do Homines Formatam, sempre que comungamos a Palavra de Deus, via evangelista Mateus, há a clara necessidade, presente neste livro, em demonstrar que Jesus é o Messias prometido.

Isso ocorre porque em sua maioria, a comunidade de Mateus, é formada por egressos do judaísmo, que conheciam e respeitavam a Lei (Sagrada Escritura) e os profetas (Isaías, Jeremias, Daniel, por exemplo).

No tempo de Jesus, algumas pessoas estavam incomodadas com o que Ele dizia por imaginar que tudo que fora passado por gerações estava errado. Então, Mateus no início do seu relato, deixa claro que Jesus confirmava toda a tradição.

Por que Jesus não quis abolir a Lei mas dar-lhe pleno cumprimento?

Uma lei é uma regra de conduta ou de comportamento, correto? Elas são necessárias para a nossa convivência em sociedade e para as nossas relações para com o outro.

Jesus não questionava as leis. Ele tinha o discernimento da importância das mesmas. O que ele denunciava era que havia tantas regras, que as pessoas não conseguiam viver direito, pois tudo era proibido.

Nas nossas empresas, há necessidade de leis e regras?

A empresa é um ser vivo constituído de pessoas. Estas pessoas são diferentes por essência, em seus credos, personalidades e formações.

Além das regras oficiais (trabalhistas e jurídicas), há normas específicas como as de ética e postura que previnem acidentes ou visam transformar o ambiente em um local mais harmônico e agradável.

O líder precisa seguir as regras?

Além de segui-las e conhecê-las, o líder necessita incentivar a sua equipe a discernir sobre elas.

As “leis” da empresa permeiam o cotidiano do seu corpo, mesmo sem as pessoas perceberem. Elas podem ser a missão, os valores, os códigos, estatutos, processos e procedimentos.

Discernimento e obediência

O líder por ser o espelho e o exemplo, precisa saber ouvir sua equipe bem como denunciar quando as regras são inapropriadas ou antiéticas. Ele precisa ter noção, coragem e a motivação para ajudar que a empresa seja sempre um lugar melhor para todos.

Paulo em sua carta aos coríntios diz:

Não é uma aliança da letra, mas do Espírito. Pois a letra mata e o Espírito comunica a vida. (2Co 3, 6b).

Muito interessante esta posição de Paulo! Ele os ajuda a entender que apesar de termos responsabilidades institucionais, primeiramente precisamos pensar no certo.

Quanta corrupção foi apresentada nos últimos meses envolvendo empresas e seu “board“!

Lembro que em uma delação, foi dito que não há um político se quer no Brasil que não tenha se eleito com caixa 2. Afinal, o sistema assim exige. Será?

Quando Deus quis destruir Sodama e Gomorra, Abraão pediu que Ele não sentenciasse os justos pelos erros dos ímpios.

O Espírito comunica a vida! Não esqueça disso! É muito fácil perceber as pessoas que possuem o Espírito de Deus, e quando estes são líderes então, há a transformação e conversão de muitos.

Os dons do Espírito Santo

O Espírito Santo, em nosso batismo recebemos os seus dons. Eles nos ajudam a formar nosso caráter, personalidade e ajuda nas nossas relações e sentimentos.

Que dons você líder recebeu do Espírito?

Fortaleza: Coragem para enfrentarmos as circunstâncias desafiadoras da vida.

Sabedoria: Distinguir entre o essencial e o supérfluo. Francisco Vêneto escreve:

Ser sábio é saber […] escolher entre as muitas alternativas sedutoras que se colocam diante do nosso livre arbítrio, confundido o nosso julgamento.”

Entendimento: Torna nossa inteligência capaz de compreender e assimilar os conteúdos das verdades reveladas e ilumina a nossa razão.

Ciência: Aperfeiçoa as nossas faculdades intelectuais.

Conselho: Permite à alma o reto discernimento sobre como responder as circunstâncias da existência.

Piedade: Dom da devoção, do fervor, da experiência de viver em comunhão permanente com Deus.

Temor de Deus: Receio, medo, de que as pessoas ofendam à Deus ou nós mesmos.

Lembre-se que quando falamos no Criador, não há como esquecer da criatura. Portanto, sempre que pensamos nos dons, não podemos deixar de pensar na relação deles com o próximo, consigo mesmo e com Deus, na Santíssima Trindade.

Deus é tão bom, e Seu Espírito por consequência que Ele nos dá esses dons e se quisermos e pedirmos Ele intensifica e dá outros.

Aliás, o mais relevante aqui é que os dons do Espírito Santo nos transformam em SERES HUMANOS COMPLETOS, esta é a ideia ao fim e ao cabo.

Assim, como recebemos, precisamos passar adiante em obras e atitudes para com nossos próximos, nossa equipe, nossa família e nossa empresa.

Áudio para nossa meditação

Créditos:

Texto e narração: Valeska S. Fontana Salvador

Evangelho: http://catolicoorante.com.br

Dons do Espírito Santo: https://pt.aleteia.org/2017/01/27/os-7-dons-do-espirito-santo-numa-explicacao-facil-de-entender/

Edição e Mixagem: Conducere Atelier

Músicas: Comunidade Shalom

 

 

 

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Líder, não jogue seus talentos aos porcos! Caríssimos(as) Líderes Inteligentes,Com carinho compartilho algumas palavras, buscando alguns minutos da sua atenção e da sua reflexão.Hoj...
Seja inteligente e dê de graça, o que recebeu de g... De graça recebestes, de graça deveis dar!”Evangelho segundo Mateus, 10,8c Queridos e Queridas Líderes:Desejo que vocês estejam em Paz!H...
O zelo do líder para com sua equipe Naquele tempo:Entrando em um barco, Jesus atravessou para a outra margem do lago e foi para a sua cidade.Apresentaram-lhe, então, um paralí...