Conducere Entrevista: tecnologias ativas e passivas3 min read

Tecnologias ativas e passivas, essa é a abordagem de Valeska Schwanke Fontana Salvador, CPO da Conducere,em postagem da rede Linkedin.

Para esclarecer um pouco mais, a indagamos sobre os principais pontos dessa reflexão.

Conducere entrevista: Tecnologias ativas e passivas

Valeska Salvador especialista em tecnologiaas ativas inovadoras

Conducere: O que são tecnologias ativas?

Valeska: Vamos do princípio! Primeiro precisamos entender o que é uma tecnologia. Pelo dicionário, um dos significados possíveis é:

Conjunto de processos, métodos, técnicas e ferramentas. (MICHAELIS, 2017).

Ao pensar em uma tecnologia ativa, temos que desenvolver um processo, método, técnica e/ou ferramenta que o seu usuário, e aqui me permita substituir o vocábulo por aprendiz, possa participar ou melhor se envolver com o projeto proposto.

Conducere: Você questiona se as tecnologias são iguais, diferentes ou complementares. Pode esclarecer um pouco mais?

Valeska: Claro! Existe um jargão popular que diz:”nada é 100% bom, assim como nada é 100% ruim”. O que quero dizer é que em matéria de aprendizagem, nada se exclui, mas se modula. Pense como Lavoisier:

…nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.”

Isso é importante porque não podemos crucificar uma tecnologia e enaltecer a outra. Tudo vai depender do projeto, do contexto e principalmente dos objetivos estratégicos.

Por exemplo, apesar de atuarmos com a andragogia e heutagogia, dependendo do projeto, precisamos nos ater ao preceitos da pedagogia. Imagina que alguém que desconhece completamente o assunto a ser abordado, possa criar um nexo entre isso e sua aplicação imediata?

Temos sempre que levar em consideração onde queremos chegar com nossa ação. Depois disso traçado, iremos analisar que tecnologias, sejam estas ativas ou passivas, podem compor o nosso projeto.

Conducere: Vimos que na sua postagem evidencia a pirâmide de aprendizagem. Poderia discorrer um pouco sobre isso?

Valeska: A pirâmide de aprendizagem (the learning pyramid) é um infográfico muito funcional. Essa que apresento é oriunda dos estudos do NTC (National Training Laboratories). Tem outra representação que é de William Glasser, que traz percentuais um pouco diferentes, mas que acabam sendo congruentes.

Além dos percentuais apontados, que por si só já demandam amplo espectro de análise e discussão, perceba que ela separa as tecnologias em ativas e passivas.

Tecnologias ativas e passivas

Google imagens

Na abordagem escrita para o Linkedin, a ideia foi demonstrar que o “modismo” das videoaulas, conforme comprovado pela própria pirâmide, não gera aprendizado, sem que haja a complementariedade de outras tecnologias como suporte.

Conducere: Qual conselho daria aqueles que estão lendo esta entrevista?

Valeska: Não se esqueçam de que suas ações são em prol do desenvolvimento e da formação de outras pessoas. Não as trate como um recurso ou limite o seu poder e vontade de crescimento.

Analisem criteriosamente as estratégias e objetivos a serem planejados e alcançados e principalmente, não se deixem levar por modinhas. O case de sucesso de uma empresa, não necessariamente será o da sua empresa, pois muitas variáveis estão em jogo: cultura, maturidade, nicho, contexto, entre outros.

Ainda, caso necessitem, não hesitem em solicitar ajuda para uma configuração adequada, inovadora e inteligente.

Conducere: Agradecemos pela contribuição da Val, nossa CPO,  e deixaremos o link de acesso para a postagem no Linkedin abaixo.

Compartilhem conosco suas percepções sobre este assunto e sugiram novas pautas para esta coluna!

Fiquem com Deus e até a próxima!

Postagem no Linkedin: Tecnologias ativas e passivas: iguais, diferente ou complementares?

Conducere indica

Busca um maior aprofundamento neste assunto? Que tal capacitar-se no mesmo?

Capacitação online com mentoria: Como estruturar planos inovadores e estratégicos de capacitação

Referências:

PIRÂMIDE DE APRENDIZAGEM. Google imagens. Disponível em: <https://pt.linkedin.com/pulse/como-potencializar-o-seu-processo-de-aprendizagem-m-mazziotti>. Acesso em: mai.2017.

TECNOLOGIA. Dicionário Michaelis. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=tecnologia>. Acesso em: jun. 2017.

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Conducere Entrevista: líderes que formam gente Líderes que formam gente: isto é para vocês! Com este título, o CEO da Conducere nos chama à reflexão sobre liderança.O que é ser líder? Qual é o ...
Realidade Virtual: solução de todos os problemas d... A realidade virtual (VR) é uma tecnologia ativa que se utiliza de elementos computacionais para criar um ambiente passível de interação. Além da sua u...
05 Dimensões da Liderança Inteligente Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.As cinco dimensões da l...