Sua liderança está misturada com o fermento da hipocrisia?6 min read

A consistência da sua liderança possui entre os ingredientes o fermento da hipocrisia? Será que os seus medos podem estar influenciando suas ações?

Sua liderança e o fermento da hipocrisia.

Olá Povo de Deus!

Que alegria podermos nos encontrar através deste espaço do Homines Formatam.

Para nossa reflexão deste dia, utilizaremos o Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 12,1-7. Também, utilizaremos o artigo “Don’t Let Your Inner Fears Limit Your Career”, publicado na Harvard Business Review, de Matt Brubaker e Foster Mobley.

Sempre é muito interessante ler as passagens diretamente de sua Bíblia. Contudo, deixamos como sugestão o link do Católico Orante.

Deixaremos a URL do artigo citado nos créditos deste post, caso deseje lê-lo na sua integralidade.

Como você exerce sua liderança?

Jesus está reunido com várias pessoas. No texto, Lucas nos diz que uns pisavam nos outros.

Aproveitando esta oportunidade, de que todos revisitem seus modelos mentais, Jesus fala “primeiramente a seus discípulos”.

Quando estamos em evidência, é muito fácil sermos amados e ouvidos por todos.

Perceba, que quando alguém que pode ser considerado um influenciador ou um Trend (veja o artigo Ser Trend Leader, você já pensou nisso?), aparece na mídia, o mesmo começa a ser convidado para vários eventos para falar à elite sobre as suas ideias.

Aqui no RS, certamente em outros locais do Brasil isso não ocorre, os líderes dizem que tem que aproveitar o sobrenome que recebem, ao serem contratados por uma grande empresa. Todas as portas se abrem e as oportunidades aparecem, pelo simples fato do local onde exercem sua liderança.

Contudo, todas essas atribuições, estes fermentos na massa da sua liderança, são passageiras. Por esse motivo, Jesus nos alerta, cuidado com o “fermento dos fariseus!”

Por que o fermento dos fariseus não é saudável para a sua liderança?

Quem eram os fariseus?

Eram um grupo instruído na Lei e nos Profetas e guardiões da moral e bons costumes judaicos.

Grosseiramente, poderíamos compará-los ao nosso STF (Supremo Tribunal Federal).

Temos vários exemplos nas Escrituras de Jesus “indignado” com os fariseus. Contudo, eles, sendo guardadores da Lei de Deus, exerciam sua liderança para o mal?

O problema é que este grupo, que se achava acima de todos, em muitos momentos, aplicava grandes fardos para o povo, mas essas mesmas regras não se aplicavam a eles.

Podemos pensar naquelas empresas onde a equipe fica com o “trabalho pesado”, mas é o líder quem recebe todos os benefícios.

Quanto à hipocrisia, remete-se às pessoas que incorporam um personagem exemplar, mas na prática, suas atitudes são completamente contrárias.

A propósito, vamos lembrar que vários fariseus se converteram ao ouvir a palavra de Jesus: Nicodemos, José de Arimatéia e São Paulo, apenas para citar alguns.

O que faz o fermento e porque Jesus usou este exemplo?

As leveduras (fermentos) consomem os açúcares presentes na farinha e com isso o pão cresce. 

Jesus utiliza esta metáfora para instigar os discípulos e aqueles que lhe ouviam para que não “cresçam” com estes artifícios, quais sejam, com a hipocrisia e opressão.

Ele ainda nos diz, para cuidarmos de quem utilizamos como parâmetro para nossa vida.

Não se preocupem com quem mata o corpo e sim o espírito!

O que isso tem haver conosco?

Devemos ter cuidado com quem utilizamos como parâmetro para nossa vida.

Caso sua liderança esteja moldada em alguém sem escrúpulos, princípios e bons propósitos, nada do que fará resultará em algo bom para a equipe.

Programa Innovare - abordagens para sua liderança

Freepik com alterações da Conducere

Por estes motivos, que sempre incentivamos que você, Líder Inteligente, reveja seus modelos metais e paradigmas.

Para lhe ajudar nesta tarefa, temos o Programa Innovare – Estratégias de Inteligência Corporativa.

Aliás, o Jocelito A. Salvador nos trouxe o artigo: Liderança coerente ou politicamente correta? Qual é a sua?

Recomendo a leitura, pois faz eco com o que estamos conversando hoje.

Os medos que podem influenciar sua liderança

Nós da Conducere somos grandes defensores do ser humano e de suas potencialidades. Tanto que todas as nossas soluções sempre terão este viés:

  • Programa de Desenvolvimento de Líderes – Intelligent Leadership: uma das cinco dimensões é o SER.
  • Programa Innovare – Inteligência Corporativa: uma das abordagens é a do capital humano como diferencial competitivo.
  • Conselho de Inteligência – Intelligent Board: aprimorando a inteligência corporativa com a transformação do ambiente organizacional.
  • Talk Shows: incentivar e aplicar as práticas e conceitos do Aprender a aprender, Criação do Conhecimento e Inovação, na atuação das lideranças.
  • Confraria do Conhecimento: utilizando tecnologias inovadoras e assertivas para o desenvolvimento integral do capital humano.
  • Homines Formatam: ser humano que forma, ou seja, líderes que desenvolvem as pessoas do time.

Dito isso, seguimos completamente o entendimento de Cristo em que a natureza e essencial do ser humano é muito boa, visto que é uma criatura de Deus.

Então, porque alguns líderes exercem sua liderança de forma negativa?

Já trouxemos algumas respostas para esta pergunta. Todavia, vamos utilizar o artigo da Harvard Business Review para trazer outra visão ao nosso discurso.

Os autores Matt Brubaker e Foster Mobley, descrevem quatro principais medos que afetam as lideranças. Estes medos, acabam por influenciar negativamente a forma de atuação das mesmas, e por consequência, a equipe passa a não ter a sinergia esperada.

Exerça sua liderança sem medo

Freepik.com

Estes quatro medos, que ocorrem com maior frequência nos líderes, de acordo com os autores, são:

  1. Medo de estar errado.
  2. Medo de não ser suficiente bom(a).
  3. Medo de perder.
  4. Medo do ser vitimado ou aproveitado.

Conforme nos contam Brubaker e Mobley, uma das formas de resolvermos estes medos é encará-los, entendê-los, aprender com eles e superá-los.

Quando Jesus nos convida a cuidar para não utilizar o fermento da hipocrisia dos fariseus, Ele está nos dando a receita para superarmos estes medos.

Isso ocorre ao nos autoconhecermos, nos aceitaremos e não procuraremos ser algo que não somos.

Desta forma, não cairemos nos erros da ganância, da arrogância, da busca insana pelo poder e tantas outras coisas que nos desviam do caminho.

Jesus nos diz que não precisamos ter medo de não sermos reconhecidos se não agirmos conforme os que “aparecem” agem.

Você, Líder Inteligente, concorda que se sua vida tiver a grandeza de incentivar continuamente as pessoas à sua volta a serem melhores a cada dia, já terá sido recompensada?

Neste sentido, tem alguma dúvida que esta influência da sua liderança, será um fermento transformador na organização e na sociedade?

Pense nisso e busque sempre que o Bom fermento, seja o espelho da liderança na vida e na história dos seus liderados.

Fique no amor de Deus e na proteção de Maria e José!

Créditos

Texto: Valeska S. Fontana Salvador

Imagem em destaque no Blog: Google Imagens

Artigo da Harvard Business Review: https://hbr.org/2017/10/dont-let-your-inner-fears-limit-your-career?utm_campaign=hbr&utm_source=twitter&utm_medium=social

Compartilhe

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Meus princípios e valores estão guiando meu SER? Homines Formatam é uma iniciativa da Conducere para levar diariamente reflexões a gestores e líderes no intuito de formar o seu SER.Eu, Tobit, a...
Interpretações livres, qual é o custo disso para u... Interpretações livres dão margem ao oportunismo e subjetivismo. A insegurança gerada em virtude disso é um custo alto para a Smart Company.Olá...
Tecnologias ativas como suporte da liderança intel... Corriqueiramente você tem visto nós enfatizarmos a importância da utilização das tecnologias ativas.Podemos citar alguns dos últimos artigos n...