#1 – Resultados versus objetivos: estratégias para uma Learning Organization4 min read

Como equilibrar resultados versus objetivos estratégicos?

Executar estratégias em uma Learning Organization deve ser uma ação coordenada e muito bem planejada. Isso dito, pois ao possibilitar à organização um espaço privilegiado com: domínio pessoal, modelos mentais, objetivos comuns, aprendizado em grupo e pensamento sistêmico, qualquer desenho e execução de estratégia necessitam ser coerentes e gerar valor para o ecossistema empresarial.

resultados versus objetivos

Olá Povo de Deus!

Sempre é muito prazeroso e gratificante estar com vocês neste espaço do Homines Formatam!

Tomei ciência de um artigo escrito por Simon Horan e Michael Connerty e pubicado pela Harvard Business Review, sob o título: “A boa execução de estratégia exige o equilíbrio de 4 tensões“.

Para esta edição, tomaremos como base este artigo, além do Evangelho segundo João 10, 22-30.

Caso tenha a oportunidade, leia esta passagem em sua Bíblia. Sendo de sua preferência, segue o link para a versão online, via site da editora Loyola.

Todavia, para que tornemos a postagem mais fluida e objetiva, vamos dividi-la em quatro partes, a saber:

#1 – Resultados versus objetivos: estratégias para uma Learning Organization.

#2 – Hierarquia versus compartilhamento: relações de poder.

#3 – Aprendizagem versus treinamento: desenvolvendo realmente líderes e times.

#4 – Criatividade versus controle: caos criativo ou caos generalizado.

A inteligência de equilibrar resultados versus objetivos

Temos trazido em pauta o tema das Learning Organizations em virtude da sua importância e extrema relevância em se ter uma empresa inteligente, humana e inovadora.

resultados versus objetivosCaso queira saber mais sobre este tema, indico a leitura dos artigos:

Learning Organization sem pessoas! Isso pode!?

Organizações que aprendem incentivam o diálogo e a reflexão constantes

No artigo que citei, publicado na Harvard Business Review, os autores identificam quatro tensões que podem prejudicar a execução de uma boa estratégia.

Recomendo que se possível, você leia todo o artigo. Nele, além das explicações das tensões, há um case explicativo que enriquece bastante o entendimento.

De qualquer maneira, para poder fazer a relação desejada neste post, transcreverei parte de cada tensão, combinado?

Tensão 1: um resultado final inspirador versus um objetivo inspirador

Conforme os autores, há uma necessidade em equilibrar a motivação pelos resultados com o entendimento dos objetivos.

Perceba que, quando o aprendiz é um adulto, necessariamente ele deve entender o porque está fazendo tal ação e desejar ardentemente fazer isso. Do contrário, sua performance estará comprometida.

No Evangelho citado, alguns judeus insistiam que Jesus demonstrasse ‘o resultado final’ – “Se é o Messias, declara com franqueza!”.

Contudo, Jesus responde que apesar de todas as evidências eles não acreditam porque não o conhecem. Isto quer dizer, que os objetivos da mudança de visão e de vida eram tão desafiadores para aquelas pessoas, que não conseguiam aceitar Jesus como o Cristo.

Essas frustrações são recorrentes no processo de aprendizagem. Especialmente, quando há o desequilíbrio em quatro pilares fundamentais, que chamamos de ARCS:

  1. Attencion (atenção);
  2. Relevance (relevância);
  3. Confidence (confiança); e,
  4. Satisfaction (satisfação).

Quando estas estratégias de aprendizagem são “esquecidas” ou até menosprezadas pela equipe de Gestão Estratégica de Pessoas, todos os planejamentos para a melhoria na performance dos times dificilmente atingirão os resultados desejados.

Resultados versus objetivos: devemos concilia-os

Por mais que você não seja um designer em educação corporativa, certamente tem a noção de que um dos segredos para engajar sua equipe à mudança, é conciliar os objetivos estratégicos com os resultados desejados.

resultados versus objetivos: curso online

Freepik.com

Sabendo da dificuldade que há para os gestores de equipes e demais líderes no desenvolvimento de times, desenvolvemos a capacitação online: Como estruturar planos inovadores e estratégicos de capacitação.

Nosso foco nesta ação é capacitar os responsáveis pelo desenvolvimento de equipes a analisar, pensar e construir experiências para proporcionar um ambiente criativo, inovador e colaborativo.

Isso através da conciliação teórica e prática e a utilização de tecnologias assertivas e inovadoras.

Aguardo você no post #2 – Hierarquia versus compartilhamento: relações de poder.

De qualquer forma, desde já, opine e compartilhe suas percepções conosco sobre este assunto.

Fique no amor de Deus, de Maria e José!

Créditos

Texto: Valeska Schwanke Fontana Salvador

Imagens em destaque no Blog: Freepik.com

Compartilhe

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Liderança coerente ou politicamente correta? Qual ... Vamos refletir brevemente sobre liderança coerente, ou seja, aquela que fala algo e faz aquilo que falou. Gerando com isso um clima de confiança na eq...
Conflito de entendimentos e o início do declínio d... Conflito de entendimentos é diferente de diversidade de opiniões. Quando uma organização não consegue ter um norte, o declínio e a queda são inevitáve...
Para liderar de forma inteligente, a solução é sab... Em tempos de tanto barulho, encontros e desencontros constantes, inúmeros dados, alguns confiáveis e outros nem tanto, circulando pelas nossas vidas, ...