Qual é o propósito dos processos da sua empresa?5 min read

Processos, regras, metodologias e normas, não há uma organização que as dispense. Esse aparato de orientação é essencial para o bom funcionamento de qualquer ambiente. Nisso não há nenhum problema! A confusão e os equívocos acontecem quando criamos um processo para se autobeneficiar em detrimento dos demais.

Você, Líder Inteligente, já observou profundamente os processos e seus propósitos na sua empresa?

Como sempre dizemos, é uma grande alegria ter você neste espaço do Homines Formatam!

Desejamos que nosso propósito, de ajudar na sua reflexão sobre a sua forma de liderar, esteja contribuindo na sua performance profissional!

Quero, neste post, conversar sobre o sentido por trás dos processos. Primeiramente, para evitar qualquer entendimento dúbio, é importante salientar, que meu cotidiano está repleto de processos. Caso assim não fosse, não conseguiria realizar qualquer entrega de maneira satisfatória.

Nós precisamos de processos, de rotinas, de normas de convivência. Afinal, somos seres sociáveis, complexos e heterogêneos.

Nosso cérebro, para conseguir realizar suas atividades precisa de parâmetros. Tudo o que fazemos, do acordar ao dormir, mesmo que de forma inconsciente, precisa e está ligada a um processo.

Então, por que refletir sobre os processos e seus propósitos?

Quem nos ajuda a responder tal questão é Jesus, através do Evangelho segundo Marcos 7, 1-24.

Convido-lhe a ler, reler e meditar sobre esta passagem em sua Bíblia. Entretanto, caso prefira, segue o link do site Católico Orante, onde a mesma se encontra!

Processo que modificam nossos modelos mentais

Freepik.com

Na história, Jesus não repreende os fariseus e mestres da lei em função das normas de higiene. Até porque, estas atitudes básicas, evitam muitas doenças e contaminações.

O que Jesus instigou estes personagens a reverem seus modelos mentais, é que eles usavam os processos como forma de poder e alteravam as Leis conforme lhes convinha.

Atitudes como estas são detectadas quando arquitetamos processos e procedimentos, unicamente para garantir o nosso benefício.

Além disso, não nos damos a oportunidade de inovar ou repensar sobre algo que fora instituído em determinado momento e que talvez agora não reflita mais tal necessidade.

Como saber quando um processo não reflete mais a circunstância para qual foi criado?

Em virtude de nossas múltiplas e simultâneas atividades, em alguns momentos, entramos no “piloto automático” e criamos exigências que não fazem o menor sentido.

Você há de concordar comigo que vivemos em um país extremamente burocrático. Isso quer dizer que instituições criam mecanismos que atrasam processos, que poderiam ser muito simples.

Processos

Google Imagens

Para ilustrar isso, divido com vocês uma situação particular.

Recentemente, inscrevi-me para uma capacitação. Ela era na modalidade online, o que facilitou minha decisão em participar da mesma.

Ocorre que, para que a organização validasse minha inscrição, precisei enviar as cópias autenticadas em cartório dos seguintes documentos:

  • RG, CPF e Título de Eleitor. Não aceitavam CNH, Carteira Profissional ou qualquer outro documento, que é válido em todo território nacional.
  • Comprovante de endereço em meu nome.
  • Cópia do Diploma Universitário, frente e verso.
  • Cópia do PIS.
  • Contrato gerado em função da matrícula.

Além disso, impreterivelmente, enviar via Correios para a instituição, no prazo de cinco dias, fornecendo via e-mail o número do SEDEX, para confirmar que eu tinha enviado.

Confesso que apesar da indignação, por parecer que a instituição não confiava mas informações preenchidas em formulários e após digitalizadas,  realizei tais procedimentos, pois queria muito o curso em questão.

Creio que você também deve ter inúmeros outros exemplos sobre processos e procedimentos estapafúrdios. Caso deseje, comente conosco neste artigo.

Nas relações internas das empresas, isto também ocorre?

Li recentemente o artigo a Neurosiversidade como vantagem competitiva, publicado pela Harvard Business Review.

Apenas para lhe contextualizar, neurodiversos são pessoas com dispraxia (distúrbio físico de base neurológica), dislexia, TDAH, transtornos de ansiedade social, entre outros.

processos inovadoresO artigo escrito por Austin e Pisano (2017), refletem uma dura realidade de nossas empresas, quando deixam de ser humanas, inteligentes e inovadoras:

Por que tantas empresas não aproveitam o talento neurodiverso? 

O comportamento de muitos neurodiversos contraria as noções comuns sobre o bom empregado — aquele que trabalha bem em equipe, tem amplas habilidades de comunicação, inteligência emocional, poder de persuasão e personalidade de vendedor; tem facilidade de fazer networking, segue práticas padronizadas sem precisar de adaptações especiais, e assim por diante. Esses critérios excluem, sistematicamente, as pessoas neurodiversas.”

Quando estruturamos os programas Intelligent Leadership e Intelligent Team, tivemos a pretensão de oportunizar aos participantes repensarem seus modelos mentais, bem como suas “práticas padronizadas”.

A partir do momento, que se compreende a empresa como ora máquina, ora cérebro, e o papel do fator humano  como diferencial estratégico, rótulos deixam de existir e aberturas para a inovação são facilitadas.

O que fazer quando se percebe que os processos não refletem a visão inovadora e os propósitos da organização?

Para mim, não sei se você concorda, o que mais faz rever minhas ações e atitudes é o que Jesus diz no versículo 21 e 22:

Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo.

processos inovadores em empresas humanasTemos conversado sobre a necessidade de termos uma liderança mais humana e inteligente.

Perceba que muitos dos processos criados nas organizações, em algum momento podem ter sido pensados em função disso que Jesus denuncia nestes versículos.

Os últimos escândalos noticiados pela mídia comprovam, infelizmente estes feitos.

Para alterar processos, precisamos ser autênticos, inovadores, protagonistas e não meros espectadores.Termos coragem e equilíbrio emocional para enfrentarmos as correntes que buscam a mudança para deixar exatamente do jeito que está.

É preciso, de forma urgente, que deixemos de ver as pessoas como ferramentas substituíveis e de medir o sucesso somente através dos ganhos a qualquer custo.

Fiquemos todos no amor de Deus, Maria e José!

Créditos

Texto: Valeska S. Fontana Salvador

Imagem em destaque no Blog: Google Imagens

Compartilhe

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Procuram-se empresas inteligentes, que gerem igual... Parafraseando o filósofo grego Diógenes de Sinope de quem se relata que costumava perambular pelas ruas carregando uma lanterna acesa, durante o dia, ...
Conducere na mídia: artigo sobre liderança intelig... Os dirigentes da Conducere©, Jocelito e Valeska, escreveram um artigo sobre liderança inteligente, o qual foi publicado no Blog da Ambra© College....
Seja Líder Radical, não Sectário! Quem semeia pouco colherá também pouco e quem semeia com largueza colherá também com largueza. Dê cada um conforme tiver decidido em seu coração, ...