Propósito da liderança inteligente, gerações distintas e inovação: como conciliar!?5 min read

propósito da liderança inteligente

Olá Líderes Inteligentes! 

Vamos falar hoje de propósito da liderança inteligente, valores para a sua empresa e como conciliar isso com diferentes gerações convivendo e ainda tendo que inovar constantemente?

Este é um espaço muito caro para nós da Conducere, pois é a oportunidade para refletirmos, meditarmos e, se for o caso, ajustarmos nossa forma de ver o mundo, as pessoas e a nossa própria vida.

Aliás, estas perguntas e reflexões existenciais remontam ao período que o ser humano começou a dar-se conta da sua existência e sua complexidade, ou seja, ter consciência de si e do mundo complexo em que vive.

Por isso mesmo, no tempo de Cristo não foi diferente e o trecho que temos hoje como base para a nossa meditação reflete bem isso. Vamos nos ater ao trecho do Evangelho segundo Lucas 6,20-26. 

Convido você a buscar este trecho, de preferência na sua Bíblia. 

Bem-aventuranças da Liderança do Século XXI

Nem precisamos aqui comentar as características do nosso tempo, onde as mudanças nas coisas como as conhecemos, sua complexidade, alavancada pela velocidade e interconectividade das informações, faz com que possamos nos sentir “meio perdidos”.

Assim, creio ser relevante voltarmos nossa mente, e consequente inteligência, a alguns princípios e valores que vem há mais de 2.000 anos.

Aliás, o próprio Jesus Cristo, não disse que viria para reformar totalmente os propósitos, princípios éticos, morais e os valores mais profundos do ser humano. Muito antes pelo contrário, Ele mesmo disse que veio para confirmar a Lei e os Profetas.

Por isso mesmo, creio haver espaço para este tipo de reflexão em plena Era da Informação, Era Digital, Era do Conhecimento.

Vamos analisar alguns pressupostos que foram discutidos por Cristo e seus contemporâneos e que podem agregar valor a nós, Líderes do Século XXI?

Precisamos ser E.T.s para seguirmos propósitos inteligentes, princípios éticos e morais nas nossas empresas?

Seja muito sincero(a), isso não parece coisa de maluco ou que vive em outro mundo? 

Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus!  

Bem-aventurados, vós que agora tendes fome, porque sereis saciados!  

Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque havereis de rir! 

Bem-aventurados, sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem  

e amaldiçoarem o vosso nome.”  

Agora, utilizando o dom da Inteligência que certamente você tem, vamos refletir sobre: 

  1. Será que pobres são somente os economicamente desprovidos de recursos?
  2. Ter fome, neste contexto, significa a fome física de falta de alimento? 
  3. Ficar chorando sempre é legal? 
  4. Aceitar ser odiado, expulso, insultado e amaldiçoado faz algum sentido? 

Pois bem, para que possamos transcender, ou seja, ir além da nossa percepção limitada da realidade atual e futura é preciso, em nosso entendimento, dar-se a oportunidade de: 

I. CONHECER a si mesmo e as outras pessoas.

II. APRENDER a aprender, sempre e sem limites.

III. INOVAR de forma incremental, radical e/ou disruptiva, não uma única vez, mas de forma contínua

IV. PRATICAR diariamente o autoconhecimento, o aprender a aprender e a inovação contínua.

V. SER humano em plenitude, ou seja, buscar a sua essência, seus valores fundamentais, o que gera diferenciais perenes para você e aqueles que convivem com você, para a sua organização e para a sociedade.

Nós representamos da seguinte forma:

Dimensões da Liderança Inteligente

Será possível conciliar diferentes gerações, propósito da liderança inteligente e a inovação nas empresas?

Essa é uma daquelas questões que habitam a cabeça de muitos líderes como você, não é mesmo? 

Certamente, conviver com diferentes gerações, conseguir estabelecer um propósito organizacional válido para todos (ao menos a grande maioria das pessoas) e ainda conseguir inovar, realmente não é uma tarefa muito simples.

O que estamos propondo para você e a sua organização?

Em sintonia com uma visão Cristã, que valoriza o Ser Humano em sua plenitude, assim como com a visão de Nonaka e Takeuchi sobre a criação do conhecimento organizacional para gerar inovação contínua, você, como Líder Inteligente, deve: 

a) Implantar uma cultura corporativa onde o Ser Humano não seja um mero recurso, utilizável e descartável, mas um talento a ser atraído e desenvolvido. 

b) Incentivar a cultura da dialética, ou seja, a arte de discutir, de desenvolver raciocínios e apresentar argumentos com os quais se pretende esclarecer uma questão ou fazer valer um ponto de vista (Dicionário Michaelis On-line).

c) Criar e promover o conhecimento organizacional, o qual neste contexto, passa pela interação entre as pessoas, a organização e o ambiente.

d) Utilizar a TDIC (Tecnologia Digital da Informação e Comunicação) como um meio e não um fim em si mesma.

Certamente que, ao adotar tais práticas, você e a sua organização estarão caminhando, inevitavelmente, para a manutenção de diferenciais competitivos duradouros, através da inovação contínua.

Para encerrar esta nossa meditação, dedique mais 01 min. para dar uma olhada neste vídeo que preparamos para líderes como você e organizações como a sua.

Intelligent Board Conducere from Conducere on Vimeo.

Fique com Deus e até breve!

Créditos

Texto: Jocelito André Salvador

Imagem em destaque no blog: Freepik.com

Compartilhe

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Que tal adotar um robô para ser chefe na sua empre... Muito tem se comentado das inovações tecnológicas atuais. Todavia, a grande pergunta é quais são os limites morais e éticos da sua aplicação? Seu pró...
Qual é o propósito da liderança existir? Olá Povo de Deus!Você que vem acompanhando as nossas edições do Homines Formatam, pode pensar: eles vão conversar novamente sobre propósito? ...
Nova geração: você e sua empresa estão preparados?... Olá Povo de Deus!Sempre um prazer estar com vocês!Hoje vamos conversar sobre a nova geração que se apresenta para o mercado? Nova geração...