Afinal, qual é o seu legado?8 min read

O seu legado não será importante somente após a sua partida, tenha convicção disso. Você o constrói a cada dia e isso definirá quem você é e como será lembrado.

Olá Povo de Deus!

Grande prazer é poder estar com vocês neste espaço de reflexão e meditação.

Vamos falar hoje sobre o seu legado, o que determina quem você é afinal.

Veja que uma definição possível de legado, segundo o dicionário Michaelis On-line, é:

Aquilo que se passa de uma geração a outra, que se transmite à posteridade.

Com base nisso podemos dizer: o nosso legado é o que vai definir quem somos e seremos. O legado é o que define como seremos lembrados pelas pessoas.

Quem você é e quem você quer ser?

Sem dúvida, esta não é uma pergunta inédita na sua vida, em especial se você já está exercendo uma posição de liderança há algum tempo.

Isso não quer dizer que você já tenha uma resposta definitiva para ela. Ao menos, não tenha pensado nela algumas vezes após considerar que já tinha uma resposta definida.

Pois bem, o que lhe parece então de alguém que é reconhecido como justo pela História?

Vejamos o caso de José, esposo de Maria, pai adotivo de Jesus:

José, seu marido, era justo
e, não querendo denunciá-la,
resolveu abandonar Maria, em segredo.

(Evangelho segundo Mateus, 1,19)

Será que a única atitude de José, para ser reconhecido como um homem justo, por uma comunidade que escreveu sua versão do Evangelho por volta do ano 75 a 90 d.C., foi esta?

Certamente o seu legado não é construído por uma única atitude. Por mais heroica que ela seja.

O ser humano, de uma forma geral, é muito mais complexo do que uma atitude isolada na sua vida.

Assim, o seu legado é sempre uma mistura do que você é de fato, o que você já gerou (suas obras materiais e imateriais) e aquilo que você almeja ser.

O seu legado define quanto tempo você viverá

Antes de você considerar esta questão muito maluca, ou estranha, queira analisar o nosso ponto de vista quanto ao que é viver.

De fato, viver aqui é compreendido no sentido do que ouvimos de um padre muito experiente, já há algum tempo.

Segundo a definição deste padre, que faz todo sentido, a pessoa somente morre, de fato, quando ninguém mais lembrar dela.

Foi neste sentido que quisemos trazer a provocação sobre o seu legado e a sua vida.

o seu legado

Freepik.com

Caso sigamos a linha de raciocínio aqui proposta, você viverá exatamente pelo tempo que o seu legado viver. Você será esquecido, e portanto estará morto, quando ninguém mais der importância ao seu legado.

Por isso mesmo, ao menos por aqui, na Conducere, damos muita importância ao legado que vamos construir para a nossa e as futuras gerações.

Ah, muito importante lembrarmos que o seu legado não será importante somente após a sua morte. Muito antes pelo contrário.

Especialmente se você for um(a) Líder Inteligente, saberá que suas ações diárias constroem o seu legado.

Certamente, você já se deu conta que as lembranças, boas ou más, que você tem de determinada pessoa, devem-se ao que ela fez cotidianamente. Não necessariamente ao que ela construiu materialmente. Muito embora, isto também tenha sua relevância.

A verdadeira liderança não ignora o seu legado

Temos falado com certa constância aqui no espaço Homines Formatam, sobre a Liderança Inteligente.

Liderança inteligenteLembre que até criamos um programa de formação, denominado Intelligent Leadership, para tratar desta questão tão relevante.

Não é demais lembrar também que não é à toa que definimos 05 dimensões do desenvolvimento da Liderança Inteligente.

Contudo, não parece restar dúvidas de que a dimensão SER apresenta algumas particularidades e complexidades específicas.

Pois é justamente nesta dimensão, SER, que se define o seu legado, aquilo que as pessoas vão lembrar, ou não, de você.

O pós-humanismo e sua relação com a liderança

Isso parece-nos especialmente relevante numa época em que há tanta preocupação com o superar limites, meramente humanos, como o sofrimento e a morte. Tal preocupação se faz muito presente no movimento denominado trans-humanismo, parte integrante do pós-humanismo.

Basicamente, podemos dizer que o trans-humanismo é um movimento que pretende transformar a condição humana mediante o uso da ciência e tecnologia. Ele não só quer melhorar a mente, mas também superar condições que considera “desnecessárias”, como a morte, o sofrimento e o envelhecimento.

Tais considerações serão por nós aprofundadas, especialmente na formação específica que estruturamos para a dimensão SER do Intelligent Leardership.

Contudo, você pode conhecer um pouco do que defendemos acessando este post: Humanismo avançado: uma proposta para contestar o pós-humanismo.

Moradas do seu Castelo Interior

Uma das formações, que vamos trabalhar a partir do mês de fevereiro/18, está baseada, especialmente, na obra Moradas ou Castelo Interior.

Tal obra é de santa Teresa D’Ávila e que tem muito a agregar à Liderança do século XXI.

O mais interessante é que tal obra tem uma profundidade de compreensão do humano em busca da Verdade, que muito ajuda a todos que querem construir o seu legado.

Teresa, a partir da sua experiência pessoal, nos ajuda a trilhar as moradas do nosso Castelo Interior, em busca da Verdade.

Nossa proposta é que você também possa seguir por estas moradas e ter uma experiência pessoal.

Assim, caso queria conhecer um pouco mais sobre tal programa, vamos falar sobre o seu pré-lançamento.

A partir do século XXI, seremos humanos imortais?

Ao falarmos um pouco mais sobre o pós-humanismo, não podemos deixar de considerar a ideia de nos transformarmos em seres imortais.

Isso ao considerarmos o fato de grandes pesquisas, com vultuosos recursos financeiros, estarem avaliando a possibilidade de evitar que as pessoas morram.

Como assim?

A ideia, você já deve ter visto algo neste sentido, mesmo que superficialmente, é fazer com que a mente da pessoa, após a sua morte física, seja conservada e transferida para um robô.

Com isso, deve-se atingir o objetivo, segundo já tivemos oportunidade de acompanhar, de fazer com que aquela determinada pessoa seja “imortal”. Ao menos que a sua mente seja imortal.

Você já pensou nisso? Já pensou em ter a sua mente imortalizada?

Empresa inteligente e humana

Freepik.com

Será que isso realmente faz sentido para nós, enquanto Seres Humanos em Plenitude?

Falamos sobre Ser Humano em Plenitude neste artigo: Ser Humano em plenitude, antes de ser Líder Inteligente!

Ocorre que além da questão da “imortalidade da mente”, queremos trazer aqui outra discussão, mesmo que rápida.

Faz sentido falarmos de empresas inteligentes, as quais formam um ecossistema de inovação, se a preocupação maior é se manter imortal?

Podemos conceber uma Smart Company sem pessoas?

Não é necessariamente uma questão trivial falar do seu legado, da Liderança Inteligente, do Ser Humano em Plenitude e ligar automaticamente às empresas inteligentes.

Por quê?

Quem disse que uma empresa inteligente não pode ser conduzida, ao menos nos seus processos operacionais, exclusivamente por robôs?

Vejamos o caso das chamadas “fábricas escuras”. Na realidade, nada mais são do que linhas de montagem, por exemplo, totalmente automatizadas.

chefe-robo-lider-robo

Crédito Imagem: Freepik.com

Há a necessidade, sim, de pessoas para programar tais robôs e “supervisonar” o seu trabalho. ( Veja mais sobre este assunto em: Que tal adotar um robô para ser chefe na sua empresa?)

Porém, você não acha que com a evolução das tecnologias, em especial da Inteligência Artificial, será muito mais natural termos empresas totalmente automatizadas?

O que é uma Smart Company para nós!

Cremos que vale aqui uma consideração sobre a nossa visão com relação a empresas inteligentes.

Para nós, Conducere, a partir das nossas crenças justificadas, nosso conhecimento, temos que uma empresa inteligente é que a une:

1. Capacidade de criar e promover conhecimento;

2. Uso de tecnologias inovadoras;

3. Ambiente organizacional que respeita o Ser Humano.

Dito isto, deve ficar claro que defendemos a ideia de que uma Smart Company, necessariamente, depende de pessoas. Está baseada na capacidade criativa e emocional das pessoas.

Isso por uma razão muito simples … empresas inteligentes são feitas de pessoas para pessoas.

Além do que, estamos baseados na Teoria de Criação do Conhecimento Organizacional de Nonaka e Takeuchi, onde fica clara a sua defesa com relação à necessidade de pessoas para criar e promover conhecimento na empresa.

Isso para dizer que não estamos trazendo uma visão de mundo, especialmente do mundo corporativo, que seja exclusivamente nossa. Quando nos referimos à necessidade das Smart Companies contarem com pessoas, é claro.

Aliás, vamos falar mais sobre Smart Companies?

Veja este Talk Show que pensamos para você: Talk Show sobre Smart Company: Porque você precisa ter uma.

2018, o ano para você construir o seu legado

Pois bem, não podemos encerrar este breve momento de reflexão, sem considerar o ano que está por vir.

Como já dissemos anteriormente, o seu legado é construído diariamente. Não depende exclusivamente de uma ação única, específica.

Assim sendo, que tal começar 2018 revisitando seus projetos pessoais e profissionais, seus modelos mentais, seus paradigmas.

Este é o nosso convite e nossa firme sugestão. Nós estamos aqui para lhe apoiar neste processo de evolução contínua.

Deus, com a intercessão de são José, abençoe seus dias e que o seu legado permaneça por longos anos!

Um grande abraço.

Créditos:

Texto: Valeska S. Fontana Salvador e Jocelito André Salvador

Imagem em destaque: Freepik.com

Compartilhe:

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Líder servidor: a liderança inteligente é a que co... Naquele tempo:A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido.Jesus pergu...
Procrastinação e determinada determinação do Líder... Olá Povo de Deus!Sempre é um prazer estar com você nas edições do Homines Formatam. Desejamos que este projeto esteja contribuindo com as cinc...
Cuidar das pessoas ou do negócio. O que deve ser p... Cuidar das pessoas ou do negócio. Parece uma questão simples, se não levarmos em conta todos os seus fatores. Por exemplo, sem pessoas não há negócio,...