Conducere Entrevista: líderes que formam gente8 min read

Líderes que formam gente: isto é para vocês! Com este título, o CEO da Conducere nos chama à reflexão sobre liderança.

O que é ser líder? Qual é o seu papel na formação das pessoas? Como desenvolver líderes mais humanos?

Além destas questões, conversamos sobre o novo programa de desenvolvimento de líderes da Conducere – o Intelligent Leadership – e o Homines Formatam!

Confira nossa conversa!

Líderes que formam gente!

Conducere: Você inicia com líderes que formam gente! Apesar de óbvio, parece que há um apelo humanista enfatizando o seu discurso. Está correta esta visão?

Jocelito: A percepção está totalmente correta se tomarmos a ideia de apelo humanista no sentido de que o(a) líder precisa compreender que lida, diariamente, com pessoas, seres humanos completos e complexos.

Seres estes, que tem a capacidade de aprendizagem contínua, se assim for estimulado, pois o cérebro humano não tem uma capacidade finita de aprendizagem, mesmo a partir da terceira idade.

Além do que, a ideia aqui é provocar o(a) líder a compreender que, por mais óbvio que seja, está lidando com outras pessoas como ela, só que diferentes em anseios, percepções, personalidade, velocidade e forma de aprendizagem etc.

Conducere: Você percebe que não há uma relação humana nas organizações? Por que e qual é o papel do líder neste quesito?

Jocelito: Creio que há, em muitos casos, a mecanização ou robotização de processos de tal forma que perder-se a visão do humano no processo.

Isso ocorre não somente em funções repetitivas e operacionais, como algumas do chão de fábrica, por exemplo. Vejo isso ocorrer também numa equipe de vendas onde é estabelecida uma meta, muitas vezes, irrealista, e estimula-se a competição entre as pessoas da equipe, como se fossem animais lutando pelo seu território.

A proposta aqui é que a liderança possa estabelecer, minimamente, uma visão de curto, médio e longo prazos e que seja sistêmica para que possa perceber se os processos, metas, cargos etc. das suas equipes condizem com uma situação inteligente e sustentável, não somente no curtíssimo prazo.

Além do que, é papel da liderança estimular a criação de novos conhecimentos e por consequência a inovação contínua.

Conducere: Você acredita que esta aceleração e abundância de informações disponíveis moldou um pensamento mecanicista e automático no lugar do sistêmico e humano?

Jocelito: Sem dúvida nenhuma. As pessoas, muitas delas líderes, parecem ter perdido a capacidade de parar, pensar, analisar com calma e profundidade o seu dia a dia. Agem como se estivessem sempre atrasadas para um compromisso muito importante.

O fato é que, conforme já destacam Dutra e Comini, as pessoas acabam por ficar desorientadas pelo excesso de informações disponíveis, seja via redes sociais, seja TV, jornal, revistas e tantas outras plataformas.

Assim como a escassez de informações é prejudicial para o processo de aprendizagem e formulação de um pensamento estratégico e sistêmico, o excesso de informações acaba por ter um efeito igualmente ruim.

Muitas pessoas que têm a missão de ser líderes estão sofrendo com ansiedade e/ou depressão, ao menos na minha visão, e isso, obviamente impacta diretamente na sua capacidade de se relacionar com o time e a partir dele gerar o extraordinário.

Conducere: Qual foi o intuito do Homines Formatam e qual a repercussão do mesmo na sua visão?

Jocelito: Quando iniciamos a ideia de ter uma meditação diária foi com o intuito de “combater” com um pouco de verdade e sensatez a grande quantidade de informações de baixíssimo proveito, que comecei a perceber, populava cada vez mais as redes sociais, em especial.

Refiro-me a mensagens que nem podem ser classificadas como de auto ajuda, pois na sua maioria são clichês reformulados ou são mentiras puras. O pior é que percebo que os autores de tais mensagens, muitos deles, começam a ganhar o status de influencers, como se fossem verdadeiros popstars.

Homines Formatam: meditações diárias para líderes e gestoresAssim, a meditação Homines Formatam (seres humanos que formam), veio com o intuito de ser um oásis para aquelas pessoas que desejam se desintoxicar de tanto lixo informacional consumido e possam aprofundar, a partir do pensamento cristão, sua visão de si, dos outros, do mundo e do transcendente.

Parece ser uma missão inglória dentro deste universo de informações que estamos expostos diariamente, mas estamos colhendo bons resultados. A ideia é que seja uma meditação rápida, mas profunda e que, por consequência, vá gerando frutos positivos na vida das pessoas (líderes, liderados e sociedade).

Conducere: Por que você classifica essas cinco dimensões como as essenciais para a Intelligent Leadership ou liderança inteligente?

Jocelito: Aproveitando a experiência de vida profissional acumulada, de ter tido a oportunidade de aprofundar, ao menos um pouco, os estudos em filosofia e teologia, além de estruturar um pré-projeto de mestrado, estabelecemos estas 05 dimensões como as básicas para a liderança inteligente.

Penso que CONHECER, APRENDER, INOVAR, PRATICAR e SER não são competências exclusivas da liderança, mas para tais pessoas parecem-me essenciais.

Isso porque se a pessoa que está na posição de líder não tiver a menor ideia do processo de criação de novos conhecimentos, de como as pessoas aprendem, inovam, se não coloca isto nas suas práticas diárias, tal líder, definitivamente, não será um ser humano que desenvolveu seus talentos para gerar com excelência suas funções diárias.

A consequência natural da liderança que não desenvolve estas 05 dimensões é ter equipes no máximo medianas, onde alguns talentos individuais podem se destacar, mas não há um time de verdade. Não há possibilidade para que isso aconteça.

Conducere: Fale mais sobre o Programa de Desenvolvimento de Líderes (Intelligent Leadership) que está saindo do forno da Conducere.

Jocelito: Este programa surgiu após aprofundamos, e naturalmente continuarmos aprofundando, o tripé aprendizagem, conhecimento e inovação.

Estamos focando no desenvolvimento de líderes inteligentes por compreender que eles podem, e devem, ser agentes de inteligência nas suas empresas, ajudando de verdade no desenvolvimento das pessoas da sua equipe, diariamente.

Este programa está dividido em 05 fases, respeitando as cinco dimensões de desenvolvimento da liderança inteligente, ou seja, CONHECER, APRENDER, INOVAR, PRATICAR e SER.

Cada uma das 05 dimensões será trabalhada com tecnologias educacionais inovadoras, visto que vamos utilizar sessões de Mentoring (presenciais ou à distância) aliadas à atividades no LAMS (Learning Activity Management System) da Conducere.

Importante destacar que cada fase do desenvolvimento terá uma duração de 20h de atividades didáticas, sejam de Mentoring ou no LAMS, com exceção da dimensão SER, onde serão trabalhadas 40h com atividades.

Ah, embora as 05 dimensões sigam uma trilha de desenvolvimento, não necessariamente as pessoas precisam fazer todas as suas fases, assim como, não há uma relação direta de pré-requisitos entre uma fase e outra. Isso para que possamos respeitar os princípios da Andragogia e da Heutagogia, visto estarmos tratando com adultos e não crianças.

Conducere: Que dicas, conselhos e/ou orientações você deixa para os líderes e/ou gestores que já entenderam estar em uma nova era e que precisam “moldar-se” para a mesma?

Jocelito: Pois bem, uma das lições que aprendi e reafirmo a cada dia é que a pessoa, a verdadeira líder, precisa perceber que acima de tudo ela está ali, temporariamente, para cumprir uma missão, que é auxiliar no desenvolvimento dos talentos (competências) das pessoas do seu time.

Infelizmente, em plena Era do Conhecimento, ainda se percebe muitas pessoas que estão líderes, mas não são líderes. Muitas vezes, pelo simples fato de não terem a humildade necessária de reconhecer que não são as detentoras de todo o conhecimento.

O fato, já consumado, é que hoje a velocidade e o volume com que as informações chegam até nós e precisamos, minimamente tratá-las e após aproveitá-las ou descartá-las, é muito maior do que qualquer pessoa sozinha, ao menos no médio prazo, consegue suportar.

Em pleno século XXI, é inconcebível termos líderes não inteligentes, e quando me refiro à inteligência, estou me referindo a CONHECER, APRENDER, INOVAR, PRATICAR e SER.

Espero, sinceramente, que nós da Conducere, possamos agregar verdadeiro valor a muitas pessoas e empresas, pois assim impactaremos muito positivamente a sociedade.

Agradecemos pela contribuição do Jocelito, nosso CEO,  e deixaremos o link de acesso para a postagem no Linkedin abaixo.

Compartilhem conosco suas percepções sobre este assunto e sugiram novas pautas para esta coluna!

Fiquem com Deus e até a próxima!

Postagem no Linkedin: Líderes que formam gente: isto é para vocês!

Veja outros post relacionados a Aprendizagem, Conhecimento e Inovação:

Liderar com perfeição para o desenvolvimento de to... Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:Vós ouvistes o que foi dito: 'Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!'Eu, porém, vos ...
Programas de Mentoring Conducere Que tal aperfeiçoar sua empresa com os Programas de Mentoring da Conducere? Qual o objetivo dos nossos Programas de Mentoring? Primeiro, vamos alinh...
Conducere na mídia: artigo sobre liderança intelig... Os dirigentes da Conducere©, Jocelito e Valeska, escreveram um artigo sobre liderança inteligente, o qual foi publicado no Blog da Ambra© College....