Gerar diferenciais competitivos com o conhecimento, essencial, não óbvio!7 min read

Gerar diferenciais competitivos neste século de mudanças parece algo tão essencial quanto a sobrevivência da empresa e das próprias pessoas a ela ligadas. De qualquer forma, utilizar, de verdade, a criação e a promoção do conhecimento para isso, não é algo tão óbvio assim.

[Case da Mayra] Diferenciais competitivos com o conhecimento, todos querem, mas nem todos estão dispostos a tal

Falar em Sociedade do Conhecimento, Era da Informação e do Conhecimento parece ser cada vez mais comum no nosso século. Não lhe parece também?

Freepik.com

Contudo, vejamos o seguinte caso. Os nomes são fictícios, mas a situação é real!

Mayra de Castilhos Santana é CEO de uma empresa da área imobiliária, em franca expansão.

Ela mesma tem conduzido um programa de Marketing Digital que tem por fundamento, é claro, gerar diferenciais competitivos para a empresa.

Os posts, vídeos, dicas da sua empresa alcançam periodicamente um número bastante relevante de pessoas. Dentre as quais, atuais e futuros clientes.

Ocorre que, recentemente, Mayra foi questionada por uma destas pessoas, que demonstrou interesse pelo trabalho da sua empresa. O motivo do questionamento foi o fato de que o discurso dela não encontrava eco na sua equipe. O time comportava-se de forma idêntica a qualquer empresa do ramo imobiliário, ou seja, qualquer concorrente da empresa da Mayra.

Pois bem, num primeiro momento, Mayra demonstrou interesse em receber o feedback deste prospect. Contudo, após receber tal feedback nunca mais retornou para esta pessoa. Mesmo que tal pessoa tenha demonstrado real interesse nas soluções da sua empresa.

Assim, quanto de fato Mayra de Castilhos Santana está disposta a gerar diferenciais competitivos com o conhecimento criado na sua empresa?

Criar conhecimento e promovê-lo, muito mais fácil na teoria do que na prática

Aqui na Conducere, trabalhamos a Gestão do Conhecimento com base em dois aspectos nevrálgicos e essenciais para o sucesso da geração de verdadeiros diferenciais competitivos:

  1. Criação do conhecimento na empresa
  2. Promoção do conhecimento pela cadeia de valor

Assim, pegando como exemplo o caso da Mayra de Castilhos Santana e a sua empresa. Percebe-se claramente que querer gerar diferenciais competitivos com o conhecimento é muito mais fácil na teoria do que na prática.

Por quê?

Ela mesmo vem criando postagens que visam colocar a sua empresa como “detentora de conhecimento da área”. Como consequência natural deste trabalho espera-se que haja a geração de diferenciais competitivos. Sem isto não seria muito inteligente esta estratégia de marketing de conteúdo. Você concorda?

Pois bem, ocorre que, ao considerarmos o caso da Mayra, houve um problema já no primeiro passo da boa Gestão do Conhecimento, ou seja, ao começar a rodar a espiral do conhecimento.

Espiral do Conhecimento aplicada ao case da Mayra de Castilhos Santana

Apenas para relembrar: a espiral do conhecimento está baseada na Teoria da Criação do Conhecimento de Nonaka e Takeuchi.

Ela está representada da seguinte forma:

Para saber mais sobre isso, sugiro que acesse esta página: Conhecimento e inovação para uma empresa inteligente e humana.

Mas onde está a situação específica do case da Mayra?

Pois bem, o que a Mayra teve possibilidade de fazer, ao entrar em contato com a situação relatada pelo seu prospect, foi a fase da Socialização. Isso porque, nesta fase ocorre a criação e o compartilhamento do conhecimento tácito através da experiência direta.

Porém, o maior problema, e este não é o caso exclusivo da Mayra, foi na fase seguinte da espiral, a externalização.

No processo de externalização ocorre a articulação do conhecimento tácito através do diálogo e da reflexão. Isso fica evidente que não ocorreu, pois a Mayra não se deu a oportunidade de gerar um diálogo com a pessoa que lhe questionava e também não se deu a oportunidade de rever seus modelos mentais através da reflexão.

A atitude da Mayra fez-me lembrar da seguinte citação de Nonaka e Takeuchi, quando falam de Criação e Dialética do Conhecimento:

Quanto mais turbulentos os tempos, quanto mais complexo o mundo, mais paradoxos existem. As contradições, as inconsistências, os dilemas e as polaridades abundam nestes dias e nesta época. As empresas bem-sucedidas não estão apenas enfrentando o paradoxo, mas tirando vantagem dele.

(Fonte: TAKEUCHI, Hirotaka, NONAKA, Ikujiro. Gestão do Conhecimento. Porto Alegre : Bookman, 2008. p. 17)

Gerar diferenciais competitivos duradouros exige diálogo e reflexão constantes

Para quem acompanha os posts do nosso espaço para o desenvolvimento da Intelligent Leadership, o Homines Formatam, sabe que diálogo e reflexão são assuntos constantes.

De qualquer forma, esta é mais uma das questões onde é muito mais fácil falar do que fazer. Foi por isso mesmo que criamos o Talk Show sobre Smart Company: Porque você precisa ter uma.

Assim, novamente pegando o caso da Mayra, é muito mais fácil você produzir conteúdo e tentar se colocar como ‘autoridade no assunto’, do que necessariamente estar aberto(a) ao diálogo e à reflexão.Talk Show Conducere - sua empresa é uma máquina e/ou um cérebro

Por isso mesmo digo e repito para todos os quais tenho oportunidade de conversar: gerar diferenciais competitivos com o conhecimento é essencial, mas nunca óbvio.

Mas por que isso?

Dizer que usa a Gestão do Conhecimento é uma coisa, fazer isso na prática é uma coisa bem diferente.

Falo isso com muita tranquilidade, pois vivencio isso no dia a dia.

Muitos empresários, gestores e pessoas de todo o time, a maioria com boas intenções, quer um caminho fácil, claro e direto para gerir o conhecimento. Contudo, a má, ou boa, notícia é que isso não existe.

Por que pode ser uma boa notícia?

Caso você consiga enfrentar os dilemas, os paradoxos, as polaridades, as inconsistências com inteligência, vai acabar por gerar diferenciais competitivos duradouros para a sua organização.

Criar e promover conhecimento sem pessoas, não dá!

Este é um dos pontos que vira e mexe a gente se depara nas organizações.

Sabe aquela empresa que quer ser High Tech ao extremo e por isso considera que as pessoas são dispensáveis?

Você acha mesmo que uma empresa assim consegue estabelecer diferenciais competitivos que se sustentem ao longo dos anos?

Tem uma reflexão sobre isso que a Valeska S. Fontana Salvador fez e vale a pena dar uma olhada: Sem equipe não adianta, a inovação não acontecerá!

Aliás, não estamos dizendo que a tecnologia não é importante. Muito antes pelo contrário. Dá uma olhada no nosso propósito: A sua empresa inteligente e humana, este é o nosso propósito!

O fato não está em utilizar ou não a tecnologia. A grande questão é como a utilizamos.

Além do que, assim como defendem os criadores da Teoria da Criação do Conhecimento, não existe criação do conhecimento sem as pessoas.

Por consequência, não existem diferenciais competitivos duradouros se não houver pessoas que possam, constantemente, aprender e inovar.

Vale a pena começar a gerar diferenciais competitivos duradouros hoje mesmo!

Quase todo mundo concorda que as mudanças, em pleno século XXI, são tão certas quanto o amanhã.

Contudo, nem sempre é tão fácil iniciar este processo de mudanças, de forma sustentável e perene, quanto se deseja.

Como vivenciamos isso diariamente, aqui na Conducere, criamos uma solução pensando em você: Smart Business HUB Conducere.

Independentemente do seu porte, área de atuação, tamanho da equipe ou faturamento anual esta solução está adaptada para você.

OK, mas por onde podemos começar a falar de diferenciais competitivos, empresas inteligentes e gestão do conhecimento?

diferenciais competitivosConvido-lhe a dar uma olhada neste evento: Talk Show Smart Company: porque você precisa ter uma!

Trata-se de um evento na modalidade blended learning, ou seja, mescla momentos presenciais com o espaço online.

A ideia básica é gerar diálogo e reflexão sobre os temas que estamos aqui falando.

Não queremos vender, de modo falso, que a partir deste evento você e sua empresa estarão 100% habilitados a gerar diferenciais competitivos através do conhecimento.

Seria como dizer que você vai aprender a dirigir depois da primeira aula de direção no CFC (Centro de Formação de Condutores).

De qualquer forma, este é um passo essencial para ir rumo à diferenciação da sua organização.

Então! Aceita o convite?

Espero poder lhe encontrar em breve em nossos papos sobre gestão conhecimento, inteligência corporativa, inovação, aprendizagem e, é claro, diferenciais competitivos.

Créditos:

Texto: Jocelito André Salvador

Imagem destacada: Freepik.com

Compartilhe:

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Equilíbrio emocional como suporte para a Liderança... Você já parou para analisar como está o seu equilíbrio emocional, frente ao dinamismo atual? Estamos em plena Era do Conhecimento. A informação flui l...
10 razões para promover o conhecimento em tempos d... Em tempos de crise, como os atuais, promover o conhecimento na sua empresa pode não parecer ser estratégico. Queremos lhe dar 10 razões para você muda...
Poder transformador do diálogo: vocês se comunicam... Alguém rejeita o poder transformador de uma boa conversa?Quantas vezes o "não se envolver" prejudicou o atingimento das metas e dos objetivos estr...