Conhecimento, Humildade e Poder, como se relacionam na Liderança Inteligente4 min read

humildade conhecimento poder

Olá Amigos Líderes!

Com alegria divido estes breves momentos com vocês, os quais devem servir para que possamos avaliar e reavaliar a forma como estamos exercendo o dom da liderança.

Hoje, buscando referência na liturgia diária da Igreja Católica, vamos falar de relacionamento humano, poder e hierarquia nas nossas organizações.

Mas, antes de começarmos, vamos analisar o trecho bíblico que estamos referenciando?

O trecho que segue foi retirado do Evangelho segundo Mateus 18, 1-4.

Os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: 
‘Quem é o maior no Reino dos Céus?’

Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse:

‘Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus.

Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus. 

Muito bem, mas o que podemos extrair deste pequeno texto?

  1. Para você liderar, de verdade, precisa se conhecer

Um dos aspectos que sempre procurarmos destacar, com bastante ênfase, aliás, é que a liderança inteligente começa pelo autoconhecimento.

Conhecer, da forma mais clara possível, seus pontos fortes e fracos, suas habilidades e debilidades, o que você conhece e o que ignora, como costuma reagir a determinadas situações etc., vai lhe ajudar MUITO a compreender as limitações das demais pessoas.

De fato, as pessoas mais arrogantes e insuportáveis, que temos que nos relacionar em algum momento da nossa vida, são pessoas inseguras ou que definitivamente ainda não se conhecem.

Naturalmente, você pode dizer, Jesus está dizendo aqui que precisamos nos tornar como crianças e estas, obviamente, não tem o seu autoconhecimento desenvolvido.

Porém será mesmo que Cristo não estava provocando o seu time a buscar seu autoconhecimento, quando diz que eles precisam se tornar como crianças?

  1. Caso queria uma equipe coesa, exerça a humildade

Este é um dos fatores mais importantes não somente para exercer a liderança inteligente, mas também para que se tenha a aprendizagem continuada.

Perceba que é praticamente impossível alguém aprender algo se não admite que ignora determinado fato, ou, ao menos, que tem condições de evoluir em alguns aspectos.

Assim também ocorre para manter uma equipe coesa e focada no seu desenvolvimento contínuo.

Será possível liderar uma equipe, de verdade, não de faz de conta, se você não tiver a humildade minimamente desenvolvida?

Ocorre que é importante que fique claro que ser humilde não quer dizer ser submisso, ser ingênuo, ser incapaz de discernir o certo do errado, aceitando tudo e todos, sem a visão do que está ocorrendo de fato.

Não é demasiado lembrarmos que a verdadeira humildade é aquela que consegue enxergar em si pontos fortes e fracos, virtudes e defeitos, competências e incompetências.

Assim, as pessoas que exercem a liderança inteligente, tem como uma de suas virtudes a humildade, pois isso lhes ajuda a ampliar o seu autoconhecimento, bem como mantém viva a sua capacidade de aprender a aprender. Isso, sem dúvida, é um belo fator que diferencia os verdadeiros líderes daqueles apenas medianos.

  1. Importante diferenciar hierarquia de poder absoluto

Eis aí um ponto extremamente negativo, que foi por nós herdado da Era Industrial, onde praticamente todas as organizações eram vistas como máquinas.

Como consequência, as pessoas que faziam, ou ainda fazem parte, deste tipo de organização são tratadas como meros “recursos humanos”, dentro de uma estrutura hierárquica (e de poder), muito bem definida.

Atente porém para o fato que o problema em si não está na estrutura hierárquica, rígida ou não, mas na forma como se exerce o poder, a partir da sua posição no organograma.

Assim, estamos querendo dizer que a organização perfeita é a horizontal, onde não há cargos, nem hierarquia?

Isso não necessariamente é uma verdade!

Verdade é sim que a liderança inteligente precisa trabalhar com sua equipe para que a mesma tenha a maior capacidade possível de se auto-organizar, na medida que a situação de cada empresa e processos permitirem.

A partir desta auto-organização, que também se dá pela capacidade de aprender a aprender, é que a liderança atingiu o nível pessoal que Cristo diz:

Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus.”

Pois bem, POVO DE DEUS, encerramos por aqui a nossa reflexão de hoje.

Contudo, caso queriam falar mais sobre Intelligent Leadership, vamos bater um papo ou programar um Talk Show na sua organização.

Fiquem em Paz!

Créditos

Texto: Jocelito André Salvador

Imagem destacada no Blog: Freepik.com

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Pequenas ações, grandes influências No Twitter da Harvard Business Review de hoje saiu a publicação: Inclua momentos de silêncio no seu dia! (http://hbrbr.uol.com.br/dicas/inclua-mom...
Investir em aprendizagem hoje, para inovar em 2018... Investir em aprendizagem hoje!Não há como falarmos em inovação, sem envolvermos as pessoas. Também, não há como mencionarmos pessoas, sem agregarm...
Principais aspectos para a liderança inteligente Olá Estimados Líderes Inteligentes!Hoje temos uma meditação muito especial para compartilhar com vocês.Ah, você que já nos acompanha há al...