Conflito de entendimentos e o início do declínio da organização7 min read

Conflito de entendimentos é diferente de diversidade de opiniões. Quando uma organização não consegue ter um norte, o declínio e a queda são inevitáveis.

Conflito de entendimentos

Olá Povo de Deus!

Sempre é um prazer estar em sua companhia, neste espaço destinado à formação de Líderes Inteligentes, que é o Homines Formatam.

A nossa reflexão de hoje estará embasada no Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 11, 15-32. Sendo possível, leia e medite sobre esta passagem em sua Bíblia.

Conflito de entendimentos

A comunicação é uma ferramenta de sobrevivência. Essa tecnologia, que não é unicamente humana, serve para criar relações e informações entre o meio e os seus participantes.

Digo que não é unicamente humana, pois é sabido que os demais animais também se comunicam. Seja para avisar sobre um perigo eminente, para reprodução ou mesmo para saber onde está seu bando.

Ocorre que, falar e ouvir, não quer dizer que há comunicação entre os interlocutores. A arte do diálogo, apesar de milenar, nos nossos tempos parece até uma inovação radical.

Grande parte das pessoas esqueceu como relacionar-se com os outros. Ouvem mas não escutam, falam mas não compreendem. Contudo, isso não é uma “proeza” oriunda da nossa geração. Quantas vezes na Bíblia Jesus fala:

Quem tem ouvidos que ouça.”

Quando não conseguimos compreender, acabamos gerando um conflito de entendimentos, como na nossa passagem de hoje. Jesus fazia o bem, todavia, o público que o assistia chegava à conclusão que Ele operava pelas forças do mal.

Nas nossas organizações há conflito de entendimentos?

Há alguns dias, o Jocelito nos trouxe o artigo: As pessoas não aprendem ou os métodos de aprendizagem estão errados?

Você percebeu que o título já demonstra um conflito de entendimentos?

Conflito de entendimentosComo submetermos nosso time e pares a métodos de aprendizagem ativos e inovadores, se os mesmos não conseguem aprender?

Isso me lembrou de outra história bíblica, a da torre de babel! Voltaremos a esta lembrança um pouco mais adiante, ok?!

Jesus, como um grande Mestre, não ficava no discurso, mas sim demonstrava com a prática e com a dialética o que queria ensinar.

Perceba que Ele não ficou indignado com o fato de dizerem que Ele expulsava demônios por Belzebu. Ele respirou fundo e instigou que a multidão que o acompanhava mudasse seu modelo mental e argumentou com eles.

Esse entendimento “nebuloso” é visto na sua empresa?

Você já passou pela experiência de planejar os pormenores de um projeto e quando o mesmo é executado, por mais que você explique, o resultado é totalmente diferente do inicialmente pensado?

Por que numa era tão conectada e de abundante informação, isso ocorre?

Quero convidar a você a analisar o gráfico:

conflito de entendimentos por alta de aprendizagem

Google Imagens

Certamente você já conhece essa Pirâmide de Aprendizagem. Contudo, quero lhe convidar a olhar comigo sobre o prisma do conflito de entendimentos, combinado?

Tenho absoluta certeza que isso não ocorre em sua empresa. Entretanto, para exemplificar, vou trazer um exemplo de como, normalmente, acontece as explicações do que foi planejado para os demais membros da empresa. Este “planejado” pode ser qualquer situação como:

  • Um programa novo de desenvolvimento de produto.
  • Uma inovação nos processos, que afetará a todos (direta ou indiretamente).
  • Uma troca de liderança.
  • Novas contratações.
  • A implantação de um novo modelo de aprendizagem.
  • A realização de uma palestra, pesquisa, entre outros.

Informando a todos sobre a inovação

Certa empresa decide que, a partir do próximo ano, as lideranças deverão realizar o desenvolvimento de suas equipes com base em um sistema de educação corporativa, que está sendo implantado na empresa.

Como essa informação, surgem sugestões sobre como realizar esta tarefa:

a) Enviar um informativo através da intranet sobre o que mudará.

b) Reunir os líderes para informá-los e responder as possíveis dúvidas decorrentes do anúncio.

Vamos voltar para nossa Pirâmide de Aprendizagem. Olhando para ela e analisando as duas opções, você realmente imagina que alguma coisa vai mudar?

Assim como nos tempos de Jesus, muitos falaram e foram ouvidos. Contudo, o povo pedia sinais para aceitar o novo.

Tudo o que mexe com o status quo, gera alguma instabilidade, boa ou má, mas não passa imune.

Pense por um momento, se um líder não comprar a ideia da mudança de procedimento e decidir fazer tudo ao contrário, para comprovar que essa inovação é um grande prejuízo para a organização?

O que será que vai acontecer?

Jesus nos alerta em dois momentos sobre isso:

  1. Todo o reino que se divide se destruirá: Veja, que se todos os envolvidos não olharem para os mesmos objetivos, as equipes irão “cair por terra”. Não há como manter um planejamento estratégico, quando há um conflito de entendimentos. Lembra-se da história da Torre de Babel que mencionamos acima? A Torre caiu, porque ninguém mais se entendia! Aquilo que era motivo de orgulho e poder, foi destruído pelo conflito de entendimentos.
  2. “Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. E, entrando, instalam-se aí. No fim, esse homem fica em condição pior do que antes.’

Nosso cérebro e o conflito de entendimentos

O cérebro humano é fantástico! Além de estar sempre aprendendo, trabalha arduamente para nos manter em perfeitas condições.

Recentemente ouvi uma médica dizer que o cérebro é preguiçoso. Por isso, temos que desafiá-lo constantemente para que ele mantenha-se ativo.

Outra vez, ouvi um professor que dizia que o cérebro é um músculo. Portanto, se não o exercitamos, ele atrofia.

Trouxemos a relação do cérebro, das memórias e da aprendizagem em outra postagem. Caso queira lê-la, acesse aqui!

Realmente o nosso cérebro faz de tudo para poupar energia. Quanto mais ele puder ficar no “piloto automático”, através da memória operacional, ele vai conservar a energia.

conflito de entendimentos

Freepik.com

Contudo, fazendo isso, estamos prejudicando ao invés de ajudá-lo. Por quê?

A resposta para os grandes desafios vem de nossas conexões e sinapses. Tudo o que aprendemos, o cérebro armazena.

Um dia, quando necessitarmos ser resilientes, só poderemos tomar outros caminhos, se dermos opções para este grande músculo.

Não confrontando nossos pensamentos, modelos mentais e paradigmas, continuaremos com nossos entendimentos, preconceitos e verdades absolutas.

Um exemplo dessas certezas é que muitas organizações, mesmo em plena Era do Conhecimento, continuam a definir o desenvolvimento das pessoas como um custo.

Então, só poderá oportunizar a aprendizagem do capital humano, quando a empresa tiver recursos específicos para isso, ou seja, com um lucro acima do estipulado.

Conversamos sobre a necessidade de mudança desse modelo mental em: 10 razões para promover o conhecimento em tempos de crise.

Como resolver um conflito de entendimentos?

Pode parecer bem estranho, mas de uma maneira muito simples: dialogando!

Todavia, quanto mais simples a solução, temos a tendência de complicar e torná-la complexa.

Por isso, queremos ajudar e apoiar você, Líder Inteligente, com os nossos Talk Shows!

Essa nossa metodologia, traz conceitos milenares, comprovados científica e cognitivamente, para gerar propósitos  e mudanças significativas na maneira do entendimento da empresa e de sua relação com os stakeholders.

Para conhecer mais sobre tecnologia agregada aos nossos talk shows, bem como títulos sugeridos e valores, acesse o: Portal Educacional da Conducere.

Desejamos muito poder contribuir para resolver o conflito de entendimentos de sua organização, alcançando com isso as inovações tão desejadas.

Assim como Jesus diz ao povo que aqueles que observaram os sinais e se converteram terão preferência no Reino de Deus, as empresas que compreenderem seu conflito de entendimentos poderão evoluir e aprimorar a sua inteligência corporativa.

Fiquemos todos no Amor de Deus e na proteção do manto de Nossa Senhora!

Créditos

Texto: Valeska S. Fontana Salvador

Evangelho: http://catolicoorante.com.br/

Imagem em destaque no Blog: Freepik.com

Compartilhe

Outros artigos relacionados à Inteligência Corporativa:

Pequenas ações, grandes influências No Twitter da Harvard Business Review de hoje saiu a publicação: Inclua momentos de silêncio no seu dia! (http://hbrbr.uol.com.br/dicas/inclua-mom...
Buscar o transcendente: isso é importante para as ... Buscar o transcendente, será que isso realmente é importante para as relações entre as pessoas e à organização? Como o entendimento do transcendente, ...
Programa Innovare: Teaser Nosso CEO, Jocelito André Salvador, preparou um teaser para apresentar a você o Programa Innovare!Este programa é voltado para empresas que depend...